VÍDEO: Zé Trovão fala que está sendo atacado e pede desculpas

Com tom bem menos agressivo, Zé Trovão, foragido da Polícia Federal (PF), fez novo vídeo neste sábado, dia 11. Pediu desculpas e voltou a se referir ao presidente Jair Bolsonaro.

zé trovão

Zé Trovão comentou que vem sofrendo ataques nas redes sociais “de pessoas que se dizem da direta”.-  Foto: internet/Divulgação ND

Um dia após o fim das paralisações dos caminhoneiros, Marcos Antônio Pereira Gomes, mais conhecido como Zé Trovão, falou sobre o início de “uma nova era”.

E, após ter desafiado presidente a gravar um pronunciamento diretamente aos caminhoneiros, Zé Trovão foi mais ameno, voltou a elogiar o presidente e pediu desculpas pelas “palavras duras”.

Disse que o presidente Jair Bolsonaro enviou um documento ao Supremo  exigindo que os governos dos Estados coloquem uma base sobre o ICMS para que todos tenham uma paridade de cobrança a fim de o preço do gás de cozinha, do álcool, da gasolina, do diesel estejam em um padrão “mais digno”.

Ele pediu, ainda, que a população siga as orientações que o chefe da nação.

“Se em algum momento uma de minhas palavras foi muito dura, que trouxe impressão errada, peço perdão. Porque nós jamais pensamos em criar um desequilíbrio sobre nosso país. Tudo o que queríamos era colocar um equilíbrio sobre os poderes”, disse o caminhoneiro, um dos líderes das manifestações de 7 de Setembro.

VEJA VÍDEO:


Vídeo: internet/Divulgação ND

Zé Trovão comentou, ainda, que vem sofrendo ataques nas redes sociais “de pessoas que se dizem da direta”. Mas garantiu não se importar.

Foragido no México, o caminhoneiro aguarda um habeas corpus para poder voltar ao Brasil.

“Estou aguardando. A deputada Carla Zambelli juntamente com o presidente da República fizeram pedido de habeas corpus sobre a minha situação e na terça-feira apresentarão um novo habeas corpus pedindo o fim dos inquéritos aos quais estou sendo investigado”, disse em entrevista à TV Record.

Em outro vídeo, Zé Trovão comentou sobre o fim das paralisações, mas avisou que a categoria estará sempre atenta às ações que serão tomadas pelos ministros, deputados e senadores daqui para frente. “Estaremos agora sempre alerta.”

Citou uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro, o qual teria agradecido pelo apoio dos caminhoneiros.

“Bolsonaro fez algo que nenhum outro presidente faria: ele colocou a sua reputação de lado para manter a ordem e democracia do Brasil, mostrando que é um estadista”, classificou Zé Trovão.

 

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.